Sabe qual o lucro dos sites de pirataria?

software-pirata

Longe vão os anos em que os sites de pirataria eram algo conotado com rebeldia contra o sistema, para fazer boa figura em frente aos amigos ou simplesmente “porque sim”. Hoje em dia é tudo uma questão de dinheiro. Muito dinheiro.

Não existem muitos estudos sobre a quantidade de dinheiro que estes sites movimentam, mas os que existem mostram que a disponibilização de conteúdos fora da lei é um excelente negócio que, apesar da actuação das autoridades, se está a expandir rapidamente. Segundo um destes estudos, encomendado em 2014 pela organização sem fins lucrativos Digital Citizens Alliance, sites como o The Pirate Bay ou o KickassTorrents geram lucros astonómicos.

Por exemplo, no seguimento do processo instaurado contra os responsáveis do site Kickass Torrents, que levou ao fecho do site no ano passado, estima-se que o site valesse, na altura do fecho, mais de 54 milhões de dólares (cerca de 48 milhões de euros) e que os lucros anuais se situassem entre os 12,5 e os 22 milhões de dólares (de 11 aos 19 milhões de euros).

Segundo o estudo, elaborado pela MediaLink para a Digital Citizens Alliance, na totalidade, os sites que disponibilizam links para o download e partilha ilegal de conteúdos valem cerca de 227 milhões de dólares (203 milhões de euros). Devido a serem números já com quatro anos, é possivel que em três anos tenham crescido substancialmente com o aumento da oferta deste tipo de sites.

Para o estudo foram analisados os quarenta sites mais conhecidos neste meio, que obtêm os seus proveitos apenas a partir de publicidade. Em média, estes sites ganhavam em 2014 cerca de 4 milhões de dólares por ano (3,5 milhões de euros). Os mais pequenos chegam facilmente a velores de 100.000 dólares (90.000 euros).

Segundo o estudo, a oferta deste tipo de sites tem crescido porque, mesmo pessoas com relativamente poucos conhecimentos técnicos conseguem criar um. E como estes conteúdos atraem muita gente os ganhos pelo tráfego são praticamente instantaneos,

A Digital Citizen Alliance aconselha os fornecedores de publicidade a construirem filtros para evitar colocar publicidade nestes sites e também aconselha as marcas a teram cuidado com os sites onde os anuncios aos seus produtos são mostrados.

Pode ver o relatório do estudo aqui.

( Via )

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Análise, Internet. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s